Consultor
de marcas

A Acertcon apoia, incentiva e beneficia o Parceiro Contador.

 

Seja Consultor Preventivo de Marcas

Muitos empresários estão sujeitos a riscos sem saberem, principalmente quando utilizam no nome da empresa marca de terceiros. Este e outros são problemas que podem ser facilmente evitados pelo Contador através da Consultoria Preventiva de Marcas, alertando aos seus clientes que o registro da empresa na Junta Comercial não possui legitimidade para assegurar a proteção da marca.

Funções do Contador Consultor

Função de Consultor
Orientar seus clientes quanto à importância de fazer a proteção legal de suas marcas e lembrá-los dos riscos a que estão sujeitos quando utilizam marcas que pertencem a terceiros.

Função Operacional
Enviar para a Acertcon a documentação necessária para o registro da marca (contrato social e alterações).

Garantias da Parceria

Termo de Garantia do Parceiro
Por este instrumento formalizamos nossa política de transparência e asseguramos o compromisso de manter o Contador informado dos serviços contratados pelos seus clientes junto à Acertcon.

Credibilidade
A Acertcon se compromete em abordar clientes do Contador somente com o seu consentimento.


Solicite maiores informações!

Notícias Recentes

CT-e

para Transportadoras

O prazo para adequação ao CT-e é 01/12 para os contribuintes que se enquadram ao modal rodoviário, optantes pelo regime do Simples Nacional e cadastrados como operadores no sistema Multimodal de Cargas. Para assinar o CT-e é obrigatória a assinatura eletrônica do documento mediante o uso de Certificado Digital para que ele tenha validade jurídica. Promoção do Certificado CT-e 3 anos - Cartão + Leitora de 01/11 a 01/12/2013 de R$ 620,00 por R$ 460,00.

Fonte: SpedNews

Fazer

o seguro ou não?

Jornal GGN - Roubo, furto ou batidas de carro estão aí para atazanar a vida dos proprietários de veículos. Ninguém está livre de um acidente, mesmo bobo, com a quantidade de carros pelas cidades do país. Mas aqueles que preferem se escudar com um seguro, precisam também entender todos os emaranhados burocráticos para utilização da apólice, para não tornar um problema aborrecido em aborrecimento maior. Sigas as dicas preparadas pela Proteste Associação de Consumidores.

Fonte: Jornal GGN

Seguro

que cobre vidas no trânsito

Pela lei, o Seguro DPVAT é parte integrante da licença anual do veículo. Portanto, pagá-lo é estar com o licenciamento do veículo em dia.

Ao pagar o Seguro DPVAT você não garante apenas o pagamento de indenização para si mesmo, para os passageiros e pedestres, em caso de acidente envolvendo o seu veículo. Você também contribui com a saúde brasileira e com campanhas de prevenção de acidentes de trânsito.

Pagar o Seguro DPVAT é mais do que estar em dia com a lei. É estar em dia com a cidadania.

Fonte: Seguradora Líder

Patente

de software

Especialistas temem que patente de software seja adotada no País.
O Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) vai publicar nessa semana uma resolução na qual pretende deixar claro para as pessoas como a entidade faz a análise dos processos de registros de soft-ware no Brasil. Ao contrário do que teme parte do mercado, o diretor de patentes do INPI, Júlio César Castelo Branco Reis Moreira, diz que isso não significa que a entidade passará a dar patente de software, que, inclusive, é algo proibido por lei. “Não existe nenhuma mudança em relação à forma como o instituto sempre encarou esse tema. A única diferença é que, agora, estamos tornando público para a sociedade como o INPI examina esses pedidos”, afirma.

Fonte: Jornal do Comércio

Patente

de software

Especialistas temem que patente de software seja adotada no País.

O Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) vai publicar nessa semana uma resolução na qual pretende deixar claro para as pessoas como a entidade faz a análise dos processos de registros de soft-ware no Brasil. Ao contrário do que teme parte do mercado, o diretor de patentes do INPI, Júlio César Castelo Branco Reis Moreira, diz que isso não significa que a entidade passará a dar patente de software, que, inclusive, é algo proibido por lei. “Não existe nenhuma mudança em relação à forma como o instituto sempre encarou esse tema. A única diferença é que, agora, estamos tornando público para a sociedade como o INPI examina esses pedidos”, afirma.

Fonte: Jornal do Comércio

acompanhe seus

processos

acesso para

parceiros

Seja mais um
parceiro

Nós entramos em contato com você

Seja mais um
parceiro

Nós entramos em contato com você

nós ligamos

para você

Nós entramos em contato com você